Abate de eucalipto na Rua Augusto Gomes — carta de um munícipe ao Parque Biológico de Gaia


Sr Director do
Parque Biológico de
Vila Nova de Gaia

Após um mal esclarecido processo de decisão, consumou-se o abate da mirtácea existente na Rua Augusto Gomes, Coimbrões.
Perante uma decisão alegadamente fundada na necessidade de manter a segurança de pessoas e bens, a árvore foi impiedosamente removida.
O que hoje se passou pautou-se por um insuportável comportamento de auto-proclamada competência técnico-científica de quem parecia dirigir os trabalhos e que deveria manter uma postura de total isenção relativamente à decisão de abate, já que mero executor de uma deliberação que, embora questionável, partiu de autoridade legitima. Mas não foi esse o comportamento do “especialista da área” que pode ter muitas habilitações sobre arboricultura, mas um claro défice no conhecimento de psicologia humana, lidando muito mal com as opiniões de quantos se pronunciavam contra o abate, puro e simples.
___

Pode estar certo, Sr. Director, que tão radical medida despertou nas pessoas deste lugar a consciência de quão abandonada tem estado esta zona pelo município, que ainda há poucos meses anunciava que plantaria milhares de árvores no concelho. No rateio nenhuma coube a Coimbrões, excluindo umas palmeiras africanas plantadas numa rotunda há pouco inaugurada.
Para que servem as campanhas de sequestro de carbono tão insistentemente divulgadas? É excessivo reclamar para este local, tão penalizado pela proximidade de uma auto-estrada, a arborização das artérias adjacentes ao abatido eucalipto?

Nem tudo são más notícias… ainda hoje o jornal Público noticiava a identificação da mais velha árvore de Portugal, em ambiente urbano, com 2850 anos, alvo do carinho e do orgulho das gentes de Loures.
Por mim, não me conformo em ter de me deslocar ao Parque Biológico para poder fruir da sombra e da beleza de uma árvore.

Que pensa o Parque Biológico fazer para compensar a perda do exemplar abatido, tanto mais que há cerca de três meses também na mesma Rua de Augusto Gomes, um imponente pinheiro-manso (localizado em propriedade privada) foi abatido

Felizmente, hoje choveu! A relva (!) dos canteiros da Rua Augusto Gomes que estiola, desprezada, durante grande parte do ano, por dias reverdecerá.

Os que clamavam contra as folhas do eucalipto desprendidas pelo vento regozijarão e os que procuravam a sua sombra para estacionar os automóveis, mesmo pisando as suas raízes, lamentarão o seu desaparecimento.

__

Existe no Largo de Santa Bárbara, junto à Igreja, um sobreiro de provecta idade. Já se certificou a Câmara Municipal se também ele não constituirá ameaça a pessoas e bens?

Cumprimentos

C. Tavares
Vila Nova de Gaia

Artigos relacionados:

Anúncios

2 thoughts on “Abate de eucalipto na Rua Augusto Gomes — carta de um munícipe ao Parque Biológico de Gaia

  1. A isto chama-se CRIME! Crime contra a Natureza!
    Como é possivel que as pessoas autorizem o abate de uma arvore de uma especie rara e ainda por cima Centenaria???
    Passam por cima de tudo os Srs. Grandes que tudo podem.
    As raizes desta SRA ARVORE acolheram todas as casas que em cima lhes foram construidas, provavelmente até a casa de alguem que por puro egoismo a mandou abater!
    Tenham vergonha…

    S. Oliveira

  2. Pingback: Luís Filipe Meneses e a lei da rolha « perspectivas

Deixe um comentário

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s